Checklists: Ordem da Reforma

 

Está em um reforma, e não tem formação nenhuma de decorador, arquiteto ou afins? Então o check list abaixo é uma boa ideia. É uma ordem que funciona bastante bem. Esperamos que ajude no planejamento de vocês, e se tiverem dúvidas, é só deixar num comentário aí que vamos lhe responder.

 

1 – Alvenaria

Todo o quebra-quebra deve ser feito no início da obra. Se o piso for frio, deve ser feito nesta etapa também, assim como o rodapé se ele também for feito de alvenaria.

 

2 – Elétrica

Os fios devem ser planejados e passados logo após a alvenaria. Caso seja feito forro de gesso, fica mais fácil puxar os fios se eles já estiverem posicionados.

 

3 – Gesso

É algo que faz muita sujeira, então deve ser um dos primeiros itens da obra.

 

4 – Elétrica Novamente

Deve ser finalizado o que ficou faltando da parte elétrica, incluindo a iluminação embutida se for o caso.

 

5 – Piso

Se o piso for laminado, é nesse momento que ele entra em cena.

 

6 – Pintura

Após a “sujeira” da obra, podemos entrar com a pintura das paredes, tetos e portas.

 

7 – Móveis / Pedras

Com a pintura feita os moveis já podem ser instalados. As pedras podem ser instaladas andas ou depois dos móveis.

 

8 – Rodapés

Se o rodapé for de madeira ou plástico, ele deve ser instado após a pintura.

 

9 – Retoques

A pintura vai acabar manchando um pouco com as etapas anteriores, então sempre cabe um retoque ao final da obra.

 

10 – Decorar

Com a obra pronta, é colocar a criatividade para trabalhar e deixar o ambiente bem bonito.

 

Gostou do post? Gostaria de realizar um orçamento? Entre em contato conosco e não deixe de assinar a nossa newsletter!

 

Fonte: Minha Nova Casinha

5 ideias incríveis para usar em cozinhas pequenas

 

Se menos é mais, quem tem uma cozinha pequena pode se dar bem. Com apartamentos cada vez menores, é crescente a quantidade de soluções inteligentes capazes de tornar qualquer cômodo da casa mais aconchegante e funcional.

 

1 – Escorredor na parede é uma ótima alternativa

Em vez de ocupar mais um espaço com o seu escorredor, pendurá-lo na parede acima da pia é uma boa solução. O melhor é que os escorredores disponíveis no mercado são acessíveis e têm um visual discreto e bacana.

 

2 – Tudo no ar

Além do escorredor, sabe aquelas espátulas, escumadeiras e utensílios que ficam mal acomodados nas gavetas? Você pode pendurá-los em barras fixadas na parede e economizar espaço nas gavetas. O mesmo vale para xícaras e canecas, que ocupam bastante espaço nos armários. Assim, você deixa sempre à mão os utensílios que usa diariamente. Que tal?

3. Soluções para os armários

Na parte interna das portas dos armários é possível instalar suportes, por exemplo, para guardar papéis, materiais de limpeza, etc. Mini prateleiras e caixas organizadoras também são funcionais, pois ajudam a criar mais espaço nos armários. Neles, você pode montar, inclusive, uma ferramenta para pendurar panelas e mantê-las juntas.

4. Prateleiras para ajudar

Sabe aquele espaço  que fica livre? Ali, você pode montar prateleiras extras para colocar objetos que não utiliza sempre. Uma ótima ideia!

 

 

5. Cores que ampliam

Você já sabe que a cor branca reflete melhor a luz e faz o ambiente parecer maior do que ele realmente é. Cozinhas em que predominam cores claras, no geral, tendem a ganhar nesse aspecto. Investir em puxadores discretos também ajuda a trazer homogeneidade e amplitude ao ambiente.

Essas ideias são o máximo. Não vemos a hora de pôr em prática!

Gostou do post? Gostaria de realizar um orçamento? Entre em contato conosco e não deixe de assinar a nossa newsletter!

 

Fonte: Saint Gobain

Como Usar a Cor para Ampliar ou Reduzir o Tamanho dos Ambientes

Uma simples pintura pode transmitir a sensação de alongar ou rebaixar o teto, alargar ou diminuir um corredor ou mudar o tamanho da parede.

Além de proteger as paredes e deixar os ambientes mais bonitos, a tinta é um excelente recurso para quem precisa criar a sensação de que os espaços são maiores ou menores, mais altos ou mais baixos. Para isso, basta um pouco de cor nas paredes ou no teto. Isso é possível porque as cores têm o poder de alterar o modo como percebemos as dimensões e as proporções dos espaços.

 

 

Uma simples pintura pode, por exemplo, transmitir a sensação de alongar ou rebaixar o teto, alargar ou diminuir um corredor, mudar o tamanho de uma parede, entre outros.

CONFIRA ALGUMAS DICAS:

Para criar a sensação de que um espaço tem o pé direito mais alto do que realmente tem, a dica é pintar o teto de branco, deixando as paredes em um tom mais escuro

 

 

Da mesma forma, é possível “rebaixar” um teto muito alto com um tom mais escuro do que o das paredes

 

 

Já para alargar um corredor a dica é pintar as paredes menores e o teto com uma cor mais escura que a das paredes maiores. Isso também dará a sensação de que o corredor é mais curto. E se a ideia é alongar um ambiente quadrado, a solução é aplicar uma cor mais escura em duas paredes, uma de frente para a outra.

Confira na imagem abaixo como você pode usar tinta e cor para mudar as proporções de um ambiente.

 

E não acaba por aí!

A tinta e a cor também podem ser usadas para destacar ou esconder objetos. Se a intenção é dar ênfase a alguma peça de decoração ou obra de arte, basta aplicar uma cor intensa ou contrastante na parede de fundo onde ela está localizada. Mas se a proposta é esconder ou não dar destaque para algum objeto, é só pintar a parede com a mesma cor dele.

Gostou do post? Gostaria de realizar um orçamento? Entre em contato conosco e não deixe de assinar a nossa newsletter!

 

Fonte: Politintas

Etapas de uma obra feliz: da lista de mudanças ao cronograma

 

Para que o sonho da casa renovada não se torne um pesadelo, a dica principal é planejar cada passo com atenção e seguir à risca o cronograma.

Quer saber como planejar uma obra residencial de forma a manter o equilíbrio entre o orçamento previsto, o prazo de entrega e a estética desejada? Continue a ler e descubra os segredos para transformar seu lar de maneira organizada!

 

1. Problemas identificados

Antes de começar, entenda e liste o que de fato será feito durante a reforma. Depois, faça uma relação de todos os materiais necessários para a obra e decoração, e um levantamento completo de quais serviços deverão ser contratados, como de elétrica, gesso e pintura.

 

2. Produtos e mão de obra de primeira

Em seguida, é hora de escolher os profissionais que trabalharão na reforma. Para isso, dois pontos são essenciais: a elaboração de um contrato e a visita a obras já entregues para saber como foi a experiência de outros clientes. Enquanto isso, pesquise por materiais e produtos de qualidade oferecidos a preços justos.

 

3. Planilha de orçamento de obra residencial

Uma lista que estime os custos com serviços, materiais e mão de obra ajuda a ter uma ideia precisa da verba total necessária para a reforma. Crie facilmente sua planilha em um programa de operações financeiras e considere um adicional de 10% para gastos imprevistos.

4. Planilha de cronograma de obra

Monte um cronograma de obra residencial com todos os prazos, desde a estimativa de entrega dos materiais até o prazo combinado com os profissionais para entrega dos serviços. Lembre-se de deixá-lo fixado no local reformado para que todos os profissionais tenham acesso.

A criação de uma tabela de prazos personalizada está entre as etapas de uma obra mais importantes para a conquista de uma reforma tranquila e organizada. É ela que ajudará a evitar possíveis atrasos e a manter a verba prevista, deixando claro qual a ordem ideal dos trabalhos a serem executados.

 

Gostou do post? Gostaria de realizar um orçamento? Entre em contato conosco e não deixe de assinar a nossa newsletter!

 

Fonte: Saint-gobain