Fuja da sujeira: saiba quais tipos de pisos sujam menos

No momento de escolher um piso para um ambiente ou para todo um projeto, há alguns pontos que devem ser levados em consideração, entre eles o conforto, a temperatura, a localização (cômodos, ambientes externos e internos), o material e a coloração de cada piso.

Entretanto, há um fator que geralmente fica implícito na hora da compra, mas que, se esquecido, pode causar arrependimento pouco tempo depois: como o piso se relaciona com a sujeira.

 

 

Por motivos de praticidade e aparência, seja no planejamento, construção ou reforma de um cômodo ou casa, a escolha de pisos que sujam pouco ou tendem a disfarçar a sujeira é quase uma tendência de interiores.

 

Pisos claros x pisos escuros

 

 

Nos pisos claros, a sujeira fica visível mais facilmente, enquanto nos escuros dá para disfarçar um pouco. Mas engana-se quem acha que, mesmo com pisos pretos, a sujeira não pode ser vista.

Principalmente em pisos pretos polidos e não-foscos, a sujeira pode ser observada, assim como marcas de pés e gorduras, e mesmo com sua cor escura ainda dará aquela impressão de que o ambiente não está bem limpo.

Pisos com tons de cinza ou bege são opções a se considerar, principalmente os que possuem veios e pigmentos, não dando tanto destaque à sujeira.

Mas se a melhor escolha é o claro ou o escuro, isso ainda depende de cada tipo de piso a ser usado.

 

Mármore e granito

 

 

Apesar de serem duas opções mais caras, essas são as melhores escolhas dentre os pisos que sujam pouco.

São impermeabilizadas e resistentes, e por serem pedras heterogêneas com diversas manchas naturais de outras cores, ajudam a disfarçar a maioria dos tipos de sujeira.

Na cozinha, recomenda-se o uso do granito, que é mais resistente e menos poroso que o mármore. É um ambiente propício a produzir mais sujeira, e o granito ajuda a disfarçar os farelos e a água respingada de uso cotidiano do local.

Além disso, a instalação desses pisos forma junta seca, com o rejunte fino. Assim, não há acúmulo de sujeira e os rejuntes claros não ficarão encardidos.

 

Porcelanato

 

 

O porcelanato é um piso rígido e não absorve água ou impurezas por ter baixa porosidade.

Assim como o mármore e o granito, as juntas formadas pelo rejunte são finas, evitando o acúmulo de sujeira.

Dentro de suas variedades, há porcelanatos com efeitos que imitam madeira, fibra natural e pedras; esta última opção sendo benéfica para disfarçar a sujeira do ambiente.

 

Porcelanato polido

 

 

Seu aspecto brilhoso surge junto a uma desvantagem – é um piso fácil de ser marcado pelos pés que passam por ele e aparenta a sujeira do chão. Entretanto, sua limpeza é prática e simples. Não é recomendado para cozinhas por ser o tipo de porcelanato mais sensível e delicado.

 

Porcelanato esmaltado

 

 

É resistente e fácil de limpar. Fica menos visível à sujeira e não cria manchas com o tempo. Recomendado principalmente para ambientes que tendem a molhar, como banheiros e áreas de piscina.

 

Cerâmica

 

 

Tanto o piso quanto as pastilhas de cerâmica disfarçam a sujeira, não mancham e são fáceis de limpar. Entretanto, o rejunte fica encardido com facilidade e sua resistência não é das melhore

 

Granilite

 

 

É muito usada em cozinhas e salas por não deixar a sujeira evidente e ser fácil de limpar. Se aparentar estar gasto, é um piso possível de restaurar. Você encontra desde opções discretas às mais coloridas.

 

Cimento queimado

 

 

É uma opção muito apreciada para pisos por não possuir rejunte, por isso sujar menos, e ainda ser de fácil limpeza. Entretanto, seu uso em cozinhas deve ser bem pensado, pois respingos de gordura podem manchar o revestimento.

Madeira

 

 

O uso da madeira vai depender principalmente da coloração. Quanto mais escura, mais difícil de aparentar a sujeira. Entretanto, se o tipo de madeira for brilhoso, facilita a aparição de sujeiras presentes no ambiente.

E aí, ficou mais fácil decidir qual piso utilizar na sua casa? Se ficou alguma dúvida, deixe aqui nos comentários!

 

Fonte: Home Teka

Novas lavanderias: dicas para otimizar espaço, acessórios

A revolução do lava e seca promete deixar essa área tão atraente quanto o restante da casa

 

Praticidade e estética andam juntas no planejamento das novas lavanderias. Para otimizar espaço e facilitar o lava e seca, reunimos algumas dicas.

1. Procure utilizar acabamentos similares aos da cozinha. Isso dá unidade ao projeto e valoriza a integração dos ambientes.

 

 

2. A lavanderia pode ser junto aos quartos, de onde sai a maioria da roupa suja. Outro bônus: longe da cozinha, não precisa isolá-la para evitar o cheiro de comida na roupa.

3. Se possível, invista em máquina de lavar com abertura frontal, que ocupa menos espaço e permite instalar um armário ou um varal para as roupas no espaço acima.

 

4. Como o chão da lavanderia é sempre molhado, priorize armário suspenso para evitar que estrague com a umidade.

 

 

5. Nos armários, as dimensões devem ser adequadas a produtos de limpeza e a eletrodomésticos. Deixe os nichos maiores embaixo e os menores em cima.

 

 

6. Ter uma boa janela na área é essencial para a secagem das roupas, evitando que elas mofem. Na falta de uma, pense em instalar um potente sistema de exaustão.

 

 

7. Em ambientes integrados, separe a lavanderia de outros ambientes, como a cozinha, com divisória retrátil de metal perfurado ou de ripado de madeira para manter a ventilação no local.

 

 

Gostou do post? Gostaria de realizar um orçamento para sua reforma? Entre em contato conosco e não deixe de assinar a nossa newsletter!

Fonte: Revista Casa e Jardim