Dica para reformar ou criar uma Varanda Gourmet

Não sabe o que fazer com a sua varanda? Já pensou em transforma-la em uma varanda gourmet? Saiba que com algumas reformas simples você pode dar uma nova utilidade a esse espaço. Confira abaixo 10 dicas bacanas para transformar a sua varanda em um incrível espaço gourmet.

 

 

1. Itens que não podem faltar na sua varanda gourmet

Algo que, sem dúvidas, não pode faltar em uma sacada gourmet é a churrasqueira. Afinal, nada melhor do que reunir familiares e amigos para um churrasco no final de semana. Além da churrasqueira, é importante que a varanda gourmet não deixe de ter itens essenciais como pia e geladeira.

2. Opte pelo revestimento em azulejos ou pastilhas

Uma ideia interessante para as paredes da varanda gourmet é o revestimento em azulejos ou pastilhas. É possível encontrar diversas opções de cores para combinar com o estilo de decoração do ambiente. Além disso, as pastilhas, além de deixarem o ambiente mais charmoso, facilitam bastante a limpeza.

 

3. Feche a sacada com cortina de vidro

O fechamento de sacada com vidro é uma ótima opção para as varandas gourmet. Isso porque as cortinas de vidro protegem o ambiente sem atrapalhar a iluminação natural. Empresas como a PS do Vidro oferecem um sistema bastante prático de cortina de vidro que permite a abertura e fechamento de modo muito fácil.

 

4. Invista em uma bancada

 

 

As bancadas são peças perfeitas para varanda gourmet, principalmente as de apartamentos, que costumam ter espaços menores. Elas servem de mesa e, ao mesmo tempo, de apoio para a preparação dos alimentos. Alguns modelos de bancada possuem armários na parte de baixo que permitem o armazenamento de utensílios.

 

5. Posicione o mobiliário estrategicamente

Por ser um espaço para refeições e onde as pessoas se reúnem, o mobiliário da varanda gourmet não deve atrapalhar a circulação e a interação de quem está no ambiente. Os assentos para acomodação das pessoas não podem faltar, mas é preciso tomar cuidado. Se o espaço for pequeno, a melhor alternativa é optar pelos bancos já que ocupam menos espaço que as cadeiras comuns.

6. Esqueça os móveis estofados com tecido

Por conta da fumaça da churrasqueira, é melhor evitar sofás e cadeiras com estofados revestidos por tecidos, pois eles podem acabar pegando cheiro de fumaça. Evite também materiais que possam manchar facilmente pelo respingo de bebidas e alimentos.

 

7. Use plantas para incrementar a decoração


Os vasos de plantas e as jardineiras são ótimas opções para incrementar a decoração das varandas gourmet. Mesmo nos ambientes com estilo de decoração mais modernos, as plantas dão um toque diferenciado e colaboram para a beleza do ambiente. Vale lembrar que as plantas devem ser escolhidas de acordo com a quantidade de luz do espaço e devem estar sempre bem cuidadas e regadas.

 

8. Cultive uma horta


Aproveite a sua sacada gourmet para cultivar uma pequena horta. Além de colaborarem com a decoração, as hortas podem proporcionar temperos fresquinhos para você utilizar no preparo dos seus alimentos.

 

9. Aposte em peças versáteis

Quanto menor o espaço da varanda gourmet, mais os móveis versáteis devem ser utilizados. Alguns bancos e pufes não só servem como assento mas também como pequenas mesas e apoios laterais aos sofás.

 

10. Use a criatividade


A decoração da sacada gourmet também depende da criatividade. Use a sua imaginação e aproveite para criar um estilo que combine com a sua personalidade. Objetos decorativos como panelas e tábuas pendurados na parede, por exemplo, dão um charme todo especial ao ambiente.

Atenção!

Reformas como fechamento de sacadas com vidro interferem na fachada do edifício, de forma que, antes de qualquer coisa, você deve se certificar se o condomínio onde mora permite a prática. Detalhes como as cores do vidro e os perfis são normalmente determinados em convenções internas do condomínio, de forma a definir um padrão, mantendo a unidade visual do edifício.

Nossa dica para você!

A varanda gourmet é uma ótima opção para quem mora em apartamento, mas não dispensa aquelas reuniões com os amigos e parentes. Essa área é ideal para churrascos e almoços além de ser uma opção para expandir a sua sala de estar.

 

Gostou das dicas? Gostaria de realizar um orçamento? Entre em contato conosco e não deixe de assinar a nossa newsletter!

Fonte: PS do Vidro

Como começar a construção de uma casa?

A construção de uma casa é um processo complexo, especialmente para os leigos no assunto, que invariavelmente se deparam com situações inesperadas. Mas como tudo na vida, temos de “começar pelo começo”, assim, pretendemos oferecer abaixo algumas dicas de como iniciar a construção de uma casa ou quais os passos necessários para dar início ao projeto.

 

Terreno

 

A primeira coisa a considerar é o terreno, ele é uma espécie de norteador do projeto de construção da casa, já que suas características como tamanho, desnível, proporções, localização, tipo de solo, entre outros são fundamentais para a análise do que poderá ser feito e como isto deverá ser feito. Se você já tem o terreno essa análise deverá ser feita a partir dele, se não tem é necessário ficar de olho em tudo isso no momento da compra.

Outro aspecto importante é a preparação do terreno como a terraplenagem visando nivelar o solo para iniciar a construção. Há casos em que há a necessidade de tirar terra e em outros fazer o aterramento. Esta tarefa pode ser realizada mesmo antes de iniciar o projeto da casa em si ou pode ser parte do projeto.

Um detalhe muito importante sobre o nivelamento do terreno é que seja lá qual for o desnível dele, a construção precisa ser feita com pelo menos 50 centímetros acima do nível da guia da rua. Isto é necessário para permitir o escoamento da água pelas via pluviais e evitar que a água da rua, inclusive, venha a invadir o terreno e o espaço da sua casa.

Revisão do terreno:

– Tamanho
– Desnível
– Nivelamento / aterramento
– Localização
– Tipo de solo
– Altura do nível em relação a rua

 

Projeto

 

O projeto é a etapa onde você deverá esboçar o desenho da casa, considerando a quantidade de cômodos desejado, os pavimentos, etc. Feito isso você deve contratar um arquiteto que irá elaborar o projeto como um todo levando em consideração o esboço onde você descreve suas necessidades. Detalhe: muitos arquitetos podem não gostar muito de você fazer um esboço do desenho da casa, mas eu acredito que isso pode ajudar a você transmitir em forma de desenho as suas necessidades.

Arquiteto ou engenheiro? Na verdade você vai precisar dos dois. O recomendado é você contratar um arquiteto que cuidará de todo o projeto e encaminhará para o engenheiro a parte de compete a este.

Quando se fala em projeto é importante salientar que o mesmo não ficará restrito ao modelo da casa e a planta em si, mas que envolve muitos aspectos, como:

Parte elétrica: localização e quantidade de tomadas, interruptores, lâmpadas, tomadas 110 e 220, localização de ar condicionado, entre outros.
Parte hidráulica: Canos, localização na parede e no chão, posição de chuveiros, vaso sanitário, pias, lavanderia e outros. Também considera-se o escoamento da água, esgoto e outros.
Estética: Parte visual do imóveis com detalhes e formas arquitetônicas.
Planta baixa: divisão do espaço, cômodos, medidas e outros
Térmica e acústica: Posição dos quartos em relação ao sol e em relação à rua, entre outros.
– Entre outros recursos

 

Documentação

 

 

A documentação necessária envolve a escritura e o registro do terreno, caso você não a tenha ainda. Depois o próprio arquiteto ou o engenheiro irá providenciar junto a prefeitura a autorização para a construção mediante a análise do projeto e posteriormente após o término da obra o habite-se, que é uma autorização para ocupação do imóvel.

Normalmente a documentação é a seguinte:

Matrícula do imóvel: Deve ser requerida no cartório de registro de imóveis. Como não existe a construção, a matrícula é do terreno. Este documento é necessário para dar entrada no projeto da construção junto a prefeitura, por exemplo;
O projeto devidamente acordado com o arquiteto é submetido à prefeitura para aprovação e expedição do alvará de construção. Cada prefeitura tem seus prazos e procedimentos. Nas cidades onde há plano diretor, o projeto normalmente é analisado levando em conta o que determina o plano diretor;
– Expedido o alvará, você executa a construção da obra conforme determinado no projeto. Este documento é na verdade uma autorização da prefeitura para você fazer a obra. Ele indica que o seu projeto está aprovado e de acordo com as leis municipais para este fim;
– Após concluído a obra é necessário obter mais documentação. Desta vez é o Habite-se que uma autorização da prefeitura para ocupação da casa recém construída. O Habite-se é expedido após uma vistoria no imóvel para verificar se a construção foi feita de acordo com o projeto aprovado.

 

Mão de obra

 

 

Terreno ok, projeto ok, documentação ok, então é hora de colocar a mão na massa, ou melhor, contratar alguém para fazer isso. A mão de obra necessária para a construção dependerá do projeto, ou seja, você poderá contratar um construtor particular, também conhecido como pedreiro ou uma empresa construtora. Geralmente o primeiro caso é mais indicado para obras pequenas como casas simples, as construtoras cobram mais caro, mas conseguem executar a obra de maneira mais rápida e com gerenciamento total da construção.

Há basicamente três tipos de contratação de mão de obra

Por dia: Neste caso você paga por dia o pedreiro e administra toda a construção. É um método recomendado apenas para pequenas obras ou quando você não tem dinheiro para fazer tudo de uma única vez. Foram isso não é a melhor opção.
Por etapa: Neste caso você contrata o pedreiro ou empreiteiro para fazer cada etapa individualmente, inclusive com a possibilidade de contratar pessoas diferentes para etapas diferentes. Por exemplo: um pedreiro para fazer a alvenaria, um carpinteiro para fazer o telhado, um eletricista para fazer a parte elétrica, em encanador para fazer a parte hidráulica e assim por diante.
Este é um método interessante, mas precisa ser bem administrado e requer mais dedicação sua na contratação, acompanhamento e interação entre as equipes de trabalho.
Obra fechada: Existe os empreiteiros que pegam a obra inteira para fazer, excluindo apenas algumas, como pintura e parte elétrica, por exemplo. É uma boa opção pois você já fica sabendo quanto irá gastar de mão de obra antes mesmo de começar a construção e com isso tem também uma única equipe trabalhando.

Gostou das dicas? Gostaria de realizar um orçamento? Entre em contato conosco e não deixe de assinar a nossa newsletter!

Fonte: Casas Dicas