TELHADO VERDE: Vantagens e desvantagens

Telhado verde, terraço jardim, cobertura vegetal, telhado ecológico, são vários os nomes dados para esse sistema construtivo tão utilizado pelos admiradores da arquitetura sustentável.

Apesar do tema estar na moda, não se trata de uma técnica recente, a sua prática data da época da Babilônia, com certeza você já ouviu falar nos seus famosos Jardins Suspensos. Também foram muito utilizados nos anos 20 na arquitetura moderna.

O terraço jardim era um dos 5 pontos fundamentais da nova arquitetura, segundo Le Corbusier. No Brasil, o mais importante exemplo desse movimento é o Palácio Gustavo Capanema, no Rio de janeiro.

Mas você sabe quais são as vantagens e desvantagens de um telhado verde?

Terraço Jardim do Palácio Gustavo Capanema projetado por Burle Marx

10 vantagens dos telhados verdes:

1 – Diminui a poluição e melhora a qualidade do ar das cidades. A vegetação absorve as substâncias tóxicas e a libera oxigênio na atmosfera.

2 – Ajuda a combater o efeito de Ilhas de Calor nas grandes cidades.

3 – Melhora o isolamento térmico da edificação. Protege contra as altas temperatura no verão e ajuda a manter a temperatura interna no inverno.

4 – Melhora o isolamento acústico da edificação. A vegetação absorve e isola ruídos.

5 – Maior retenção da água das chuvas. A vegetação auxilia na drenagem da água da chuva, reduzindo assim a necessidade de escoamento de água e de sistemas de esgoto e ainda filtra a poluição dessas águas.

6 – Diminui a possibilidade de enchentes. Como retem melhor a água da chuva, o excesso não vai para as ruas.

7 – Ajuda na diminuição da temperatura do micro e macro ambientes externo.

8 – Reduz o consumo de energia, e melhora a eficiência energética devido à redução da temperatura no ambiente interno, diminuindo a necessidade de refrigeração.

9 – Aumento da biodiversidade, atraindo pássaros, borboletas entre outros.

10 – Embeleza a edificação e a cidade.

Algumas desvantagens de um telhado verde:

– Necessita uma certa manutenção para manter sua estrutura saudável e com boa aparência.

– O Investimento financeiro inicial pode ser alto.

– Restrições quanto à estrutura podem inviabilizar o sistema.

– Necessita de mão de obra especializada para instalação para evitar problemas de vazamento e infiltrações

Mesmo com pequenas desvantagens, a relação custo e benefício compensa muito. Vale a pena investir no sistema!

Agora que você já sabe quais são as vantagens e desvantagens de um telhado verde , veja exemplos e inspire-se:

E se resolveu adotar esse sistema na sua casa, nos podemos lhe ajudar a montar o seu próprio telhado jardim e deixar a sua casa mais verde.

Gostou deste conteúdo e quer ficar por dentro de outras dicas de reformas e construções? Então, não deixe de assinar a nossa newsletter!

Fonte: Site Sustentar Aqui

Quarto de casal dos sonhos: você pode ter um!

 

A internet e as revistas estão cheias de quartos de casal lindos pra gente ver, suspirar e se inspirar. E sonhamos em ter um ambiente aconchegante, confortável e com o nosso estilo! Preparamos algumas dicas a que você deve ficar atento se quiser ter o quarto dos seus sonhos!

Antes de tudo, veja como está o quarto. Ele já tem piso? A pintura está boa? A instalação elétrica atende as suas necessidades? Tem número suficiente de tomadas?

Depois, pense nos móveis e objetos que você quer ter no quarto e veja se eles cabem, antes de comprar. Agora vamos aos cuidados que você precisará ter com a reforma e que profissionais irá precisar para cada tipo de obra.

 

ISSO GARANTE UM QUARTO DOS SONHOS

Energia elétrica: Verifique se as instalações elétricas e a iluminação estão funcionando.

Iluminação natural: O quarto deve receber pelo menos 2 horas de sol por dia. uma janela bem posicionada garante iluminação e ventilação!

Instalação de TV: Lembre-se que precisará de ponto de antena e de tomada. Escolha se a fiação fica embutida na parede, se você vai criar um painel de marcenaria para esconder os fios ou se eles ficarão aparentes, mesmo

Tomadas e interruptores: Atenção à localização dos interruptores e tomadas. Veja se a cama ou os armários não ficarão na frente de nenhuma tomada ou interruptor. Isso deve ser levado em conta na hora de escolher os móveis. Se for instalar novos, coloque nas laterais da cama, para ligar um abajur, por exemplo, mas não atrás da cabeceira ou dos armários!

Iluminação: Geralmente o quarto é iluminado por um ponto de luz central no teto. Se você puder, instale uma luminária de luz indireta (aquela que rebate a luz para o teto),porque isso aumenta o conforto, evitando que a luz direta ofusque a visão quando você estiver deitado na cama

Mais luz no quarto: Se você quiser colocar outras luminárias no teto ou pendentes, lembre de deixar os pontos durante a obra ou instale um forro de gesso para fazer a nova distribuição. Pode deixar um ponto de abajur.

Iluminação no espelho: Dê preferência para lâmpadas amarelas, principalmente no espelho que for fazer maquiagem para garantir fidelidade das cores.

Cor e aconchego nas paredes: Pintura renova o quarto e custa pouco! Tons neutros e suaves, como cinzas e bejes, ajudam no descanso. Você pode usar papel de parede a instalação não faz sujeira, mas o cheiro da cola é forte. Programe para não dormir no quarto neste dia!

Armários: Portas de correr economizam espaço e portas de abrir precisam de maior área de circulação.

Altura do guarda roupa: Meça o pé direito (altura do chão ao teto) e opte por guarda-roupas que vão até o teto, assim você aproveita melhor o espaço e facilita a limpeza do quarto, pra não ficar um vão que acumula poeira.

O melhor piso: Qualquer tipo de piso vai bem no quarto. Carpete, laminado, vinílico, cerâmica ou porcelanato são os mais usados. A escolha fica de acordo com a sua preferência.

 

ISSO GARANTE QUE SEU MÓVEL CAIBA NO QUARTO DOS SONHOS

Medir, medir e medir de novo para garantir espaço suficiente

CAMA CASAL

Tamanho da cama: Com o passar dos anos os quartos ficaram menores e os colchões maiores. Os mais usados são: casal (1,38×1,88m) Queen Size (1,58×1,98m) e King Size (1,85×1,98m)

Altura do colchão: Colchões de espuma podem variar entre 12 e 25 cm de espessura, dependendo da densidade. E os de mola ficam entre 20 e 40 centímetros. Fique atento e some a altura da cama ou base do box antes de comprar o colchão ou a cama,para ver se não vai ficar muito alto para usar.E um colchão firme que sustente o corpo e de tamanho adequado para o ambiente. Se optar por um modelo de espuma consulte a tabela de adequação de peso e altura.

Medidas: Saiba a medida de todos os móveis: cômoda, penteadeira, cama, sapateira, criado mudo, guarda roupa e espelhos. Planeje bem a disposição deles para aproveitar melhor o espaço. Não se esqueça de deixar um espaço entre a cama e a parede para poder circular. O mínimo recomendado é 60 cm de cada lado e á frente da cama

Cabeceira da cama: Ela ocupa espaço! As tipo feitas com painel em MDF tem espessura mínima de 2cm, e as que vem prontas na cama tem de 5 a 8cm. Considere essa medida também.

Guarda roupa: Eles costumam ter de 60 a 65 cm de profundidade. Reserve um espaço para ele. E se houver pouco espaço para abrir as portas, melhor um guarda-roupa com portas de correr.

Suíte: Em suítes a abertura da porta do quarto para o banheiro faz perder espaço para colocar os móveis. Planeje bem o layout do ambiente.

Montagem dos móveis: Veja se a loja em que comprou tem serviço de montagem. Se você mesmo tiver que montar, veja se tem as ferramentas certas e avalie se é fácil ou se é melhor chamar um montador. Quando for receber os móveis, verifique se todas as peças foram entregues e se não há defeitos.

 

ALERTA PEPINO!

  • Quebrar ou rasgar paredes sem verificar se são estruturais ou se tem pilares;
  • Comprar os móveis antes de verificar as dimensões do quarto;
  • Começar a obra sem saber ao certo o que você vai fazer;
  • Mudar de ideia durante a obra;
  • Não testar as instalações e não saber onde estão tomadas e interruptores;
  • Não verificar o estado de conservação de piso, parede e teto.

 

A MÃO DE OBRA CERTA PARA REFORMAR O QUARTO

Para fazer piso, você precisará de um pedreiro instalador; para a pintura, o pintor. Se for fazer gesso, deixe o serviço para o gesseiro. Para rede elétrica, tomadas e iluminação, chame um eletricista. Para os móveis, as lojas costumam disponibilizar instaladores. Pergunte! Se optar por móveis planejados escolha um bom marceneiro. E é comum precisar de um retoque na pintura após a instalação dos móveis. Combine com seu pintor!

Claro que, se você puder, contrate uma empreiteira para planejar e gerir essa reforma. Você terá uma boa assessoria técnica e o risco de problemas diminui. Mas mesmo assim não deixe de controlar sua obra.

 

Gostou deste conteúdo e quer ficar por dentro de outras dicas de reformas e construções? Então, não deixe de assinar a nossa newsletter!

Fonte: 100pepinos.com.br

DIMINUA O IMPACTO AMBIENTAL DA CONSTRUÇÃO EM 3 PASSOS

Com planejamento também é possível gastar menos com materiais

 

Vai construir ou reformar? Um projeto de arquitetura bem pensado e o uso de algumas soluções simples podem ajudar a minimizar o impacto da construção sobre o meio ambiente. Preparamos três passos para te ajudar:

PASSO 1 – O PROJETO PRECISA:

 

Ser na medida

Pense em suas atividades diárias: quantos ambientes e quais você precisa? O que você precisa colocar dentro deles? Converse com o arquiteto e ele vai te ajudar a ter aquela casa na medida com tudo bem planejado! Casas assim, compactas, consomem menos materiais e acabamentos e de quebra você gasta menos dinheiro na construção. Lembre-se: espaços ociosos ou mal planejados, que às vezes nem dá pra usar, custam caro!

 

Evitar desperdício

Planejamento e organização ajudam a reduzir o desperdício, melhoram o prazo de execução e diminuem o custo da obra. Quanto menor o desperdício, menores os resíduos de construção como papelão, metais, madeira, gesso, plástico, restos de concreto e cimento. Evite mudar de ideia no processo e contrate bons profissionais para não ter que refazer coisas que ficaram mal feitas!

 

Posicionar bem a casa no terreno

É essencial pensar na orientação solar para posicionar os ambientes e aproveitar melhor o calor e a iluminação natural! Nem sempre é possível que todos os ambientes da casa recebam sol diretamente. A solução é deixar ambientes de maior permanência para as faces mais ensolaradas. Os dormitórios devem pegar o sol da manhã e até o anoitecer, esse cômodo terá tempo de resfriar. Áreas de serviços e circulações podem abrir para faces com menos sol. Vale também deixar janelas amplas e iluminação zenital (aquela que vem do teto) para aproveitar melhor a luz solar.

 

Privilegiar a ventilação natural e cruzada

Pense em aberturas para ventilação natural e em janelas e portas posicionadas em paredes opostas. Elas melhoram a circulação de ar e são um ótimo jeito de deixar a casa com temperatura agradável, além de eliminar ou minimizar o uso dos aparelhos de ar condicionado.

 

PASSO 2 – FAÇA ESCOLHAS SUSTENTÁVEIS COMO:

 

Usar materiais ecológicos

Que tal pesquisar e optar por utilizar materiais produzidos com menor impacto para o meio ambiente? Como tintas sem componentes tóxicos, materiais reciclados , sistemas construtivos inteligentes e madeiras certificadas.

 

Instalar placas coletoras de energia solar

É melhor instalar o sistema para energia solar durante a obra. Mas, se o orçamento estiver curto pode deixar a infra-estrutura pronta para uma futura instalação.

 

Captar água de chuva

Que tal criar um sistema de coleta e armazenamento de água da chuva que permita que ela seja usada para situações que não requerem água potável, como regar o jardim, lavar o quintal ou para a descarga do banheiro. E tem sistemas bem simples e baratos para armazenar a água.

 

Trabalhar o paisagismo

A vegetação pode ser uma aliada no conforto térmico da casa. Com ela você pode trazer sombra para as fachadas e áreas de lazer. As áreas permeáveis, como gramados, ajudam no escoamento da água. O telhado verde também é uma boa opção. Além da diversão de usar uma área verde, ele gera conforto térmico e acústico da casa e contribui pra diminuir a poluição ambiental e aumentar a umidade do ar.

 

Telhado-verde

Outra solução simples é instalar sensores de presença nos ambientes de passagem. A luz só será acesa quando alguém estiver no local. Você também pode adotar:

  • Trocar as lâmpadas incandescentes (você ainda tem?) por fluorescentes econômicas ou LEDs;
  • Tirar os aparelhos eletro eletrônicos da tomada quando estiver fora de casa;
  • Comprar eletrodomésticos com selo Procel de eficiência energética;
  • Usar vasos sanitários com caixa acoplada ou válvula de descarga com duas teclas que despeja diferente volume de água na bacia para resíduos sólidos e líquidos;
  • Reciclar o lixo;
  • Usar registro regulador de vazão nos chuveiros e arejador nas torneiras;
  • Pintar as paredes de cores claras (economia de energia).

 

PASSO 3 – USE A CASA COM CONSCIÊNCIA:

 

Também não adianta fazer tudo certo e ligar a mangueira pra lavar o quintal todo santo dia! Muito se tem falado em hábitos inteligentes de consumo e uso consciente. Conheça seus aparelhos e siga as instruções de uso do fabricante, faça manutenções preventivas para aumentar a vida útil da construção. É fácil, vamos lá!

 

Gostou deste conteúdo e quer ficar por dentro de outras dicas de reformas e construções? Então, não deixe de assinar a nossa newsletter!

Fonte: 100pepinos.com.br